quarta-feira, 18 de abril de 2018

Randolfe Rodrigues protocola pedido de impeachment contra Temer


Esq.: Geraldo Magela - ABR / Dir.: Darren Ornitz - Reuters

247, com Agência Brasil

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou nesta quarta-feira (18), na Câmara dos Deputados, um pedido de impeachment contra Michel Temer. O parlamentar argumenta que houve suposto crime de responsabilidade durante depoimento prestado à Polícia Federal. De acordo com o parlamentar, Temer mentiu ao negar à Polícia Federal ter recebido propina ou qualquer vantagem ilícita em 2014.

Ele citou também depoimentos de delatores da JBS e as prisões recentes de amigos do presidente em uma operação que investiga se Temer recebeu propina para editar um decreto e favorecer empresas do setor portuário. "Esse depoimento ofende os fatos, por conta da delação da JBS e, mais do que isso, ofende os fatos das operações recentes que resultaram na prisão de amigos do presidente", argumentou Randolfe. Relato publicado no G1.

No pedido, Randolfe pede esclarecimentos sobre as declarações prestadas pelo presidente da República relacionadas ao financiamento de campanha em 2014. Ele solicita ainda informações sobre recursos utilizados para a reforma e ampliação da casa de Maristela Temer, filha do presidente da República.

Ao protocolar o pedido na Mesa Diretora, o senador estava acompanhado de dois membros da Executiva Nacional da Rede: Pedro Ivo e Laís Garcia.

Cabe ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), definir se dará prosseguimento ao pedido de impeachment ou arquivá-lo.

fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/351736/Randolfe-Rodrigues-protocola-pedido-de-impeachment-contra-Temer.htm

Lula à militância: “Por vocês valeu a pena nascer e valerá a pena morrer”


247 - O ex-presidente mandou recado para resistência no acampamento Lula Livre, em Curitiba. "Queridos e queridas companheiras, vocês são o meu grito de liberdade todo dia. Se eu não tivesse feito nada na vida, e tivesse construído com vocês essa amizade, já me faria um homem realizado. Por vocês valeu a pena nascer e por vocês valerá a pena morrer", diz a íntegra da mensagem. A mensagem foi publicada no site do ex-presidente Lula.

O recado de Lula à militância foi lida por Márcio Macêdo, vice-presidente do PT e coordenador das caravanas feitas por Lula, num ato próximo à Polícia Federal onde o ex-presidente está preso, em Curitiba, com a presença de diversas lideranças políticas, entre elas o ex-chanceler Celso Amorim.

Segundo Macêdo, a mensagem foi ditada por Lula e escrita pelos advogados. O ex-presidente pediu para que ela fosse lida a todas as companheiras e companheiros que estão mobilizados no acampamento próximo à PF. A leitura foi seguida por gritos "Lula Livre" dos presentes.

Fonte:https://www.brasil247.com/pt/247/parana247/351733/Lula-%C3%A0-milit%C3%A2ncia-%E2%80%9CPor-voc%C3%AAs-valeu-a-pena-nascer-e-valer%C3%A1-a-pena-morrer%E2%80%9D.htm

Veto ao Prêmio Nobel é vexame internacional da Lava Jato


Ricardo Stuckert

Ao proibir o Prêmio Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquivel de encontrar-se com Lula na prisão, a juíza Carolina Moura Lebos, da 12ª Vara de Curitiba, tomou uma decisão que envergonha o Brasil.

Interlocutor regular do Papa Francisco, Esquivel não é um visitante qualquer.

Ganhou o Premio Nobel da Paz, em 1980, num reconhecimento pelo seu trabalho em defesa de direitos humanos na América Latina. Preso e torturado por militares de seu país, a Argentina, sua persistência na denúncia dos maus tratos a prisioneiros de todo mundo representou um esforço decisivo para a criação da Secretaria de Direitos Humanos da ONU, orgão que fiscaliza e protege cidadãos indefesos em todo o mundo.

Com uma visão universal de uma forma de violência estatal que causou vítimas em várias latitudes, Esquivel sempre se recusou a assumir uma perspectiva seletiva em suas denuncias. Não só defendeu os direitos das vítimas dos regimes militares de nosso continente, mas também chamou a atenção para a perseguição de dissidentes na antiga União Soviética e demais países da Europa do Leste.

Em 1980, Esquivel acabara de deixar a prisão quando tomou o caminho de Oslo, onde recebeu o Nobel.

Em 19 de abril daquele mesmo ano, Lula foi preso numa tentativa de derrotar uma greve de metalúrgicos. Até há pouco, aquela prisão – que fará seu 38º aniversário amanhã, era vista como lembrança de um passado que ninguém gosta de lembrar.

Ao proibir a visita, a juíza Carolina Moura Lebos fez nova tentativa de fazer o país andar para trás, pois implica em rejeitar as Regras de Mandela, reconhecidas pela ONU como padrão mínimo de respeito de respeito devido aos prisioneiros do mundo inteiro.

A visita de Esquivel tem base jurídica inegável. A proibição é política. Empenhada em silenciar Lula de qualquer maneira, o veto tem a finalidade de impedir que a autoridade universal de um Prêmio Nobel da Paz, a mais importante condecoração do planeta, sirva par denunciar a imensa injustiça contra Lula. Sim, o contexto é tipico: querem nos levar de volta a um mundo que convivia confortavelmente com o regime do apartheid que Nelson Mandela ajudou a derrotar.

Alguma dúvida?

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/blog/paulomoreiraleite/351754/Veto-ao-Pr%C3%AAmio-Nobel-%C3%A9-vexame-internacional-da-Lava-Jato.htm

Imagens do tríplex destroem narrativa criada por Moro para prender Lula


Mentira tem pernas curtas, já diz o velho ditado popular. A população brasileira finalmente assistiu às imagens que desmontam a farsa do “tríplex do Lula”, criada pelo juiz Sérgio Moro – o dono da Lava Jato – para justificar a caçada implacável contra o ex-presidente. A palavra “tríplex” denota pompa, riqueza e extravagância, mas não foi isso que revelaram as imagens do apartamento de 215m² feitas pelos integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) que ocuparam o imóvel na segunda-feira (16).

Imagem – segundo narrativa justiça/imprensa – do que seria a sala do “tríplex” do Lula

Os vídeos feitos pelo MTST mostram um apartamento caindo aos pedaços, com piso de cerâmica (nem era de porcelanato), pia e armários da cozinha de qualidade duvidosas para um imóvel dito de luxo, uma piscina que mais parece uma banheira, quiçá um tanque de paredes azuis. Essa discrição nos remonta para o ano 2016, quando em uma reportagem, o criminalista e ex-governador do Rio de Janeiro Nilo Batista batizou o imóvel de “tríplex Minha Casa Minha Vida”.

Cozinha de “luxo” com móveis que teriam custado, juntamente com os do quarto, R$ 380 mil

A farsa montada pelo juiz de Curitiba foi sustentada por setores da mídia que deram suporte à trama montada pelos algozes do ex-presidente Lula. Fotos publicadas em uma reportagem do site R7, de 12 de julho de 2017, cujo título era “Causa da condenação do Lula: conheça o tríplex do Guarujá” (estranhamente retirada do site no dia de hoje) mostram um imóvel suntuoso, com móveis luxuosos – metros quadrados valiosos, dignos de pessoas abastadas. Tudo enganação para cunhar no imaginário popular que o ex-presidente o adquiriu de forma ilícita e por isso deveria ser penalizado.

Outra tomada do que seria o apartamento de luxo de frente para o mar

Ao se posicionar sobre o fato em suas redes sociais, o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) questionou: “Alguém consegue ver uma reforma de R$ 1,2 milhão no imóvel? R$ 320 mil só com os móveis da cozinha?”. “Não deixe que o ódio te cegue. Moro acusa o presidente Lula com base em delações sobre supostos R$ 2 milhões gastos para reformar o apartamento, incluindo “cozinha de luxo” e até mesmo um elevador privativo. Onde está essa reforma? O vídeo da ocupação desmoraliza a farsa do processo do tríplex”, afirmou o deputado fazendo referência ao vídeo produzido pelos integrantes do MTST.

Benildes Rodrigues

Fonte: https://ptnacamara.org.br/portal/2018/04/17/imagens-do-triplex-destroem-narrativa-criada-por-moro-para-prender-lula/

terça-feira, 17 de abril de 2018

MST ocupa a sede da Rede Globo na Bahia


Cerca de 300 pessoas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a Frente Povo Sem Medo ocuparam a sede da Rede Bahia, afiliada da Globo, em Salvador (BA); "Estamos fazendo esse dia de mobilização, denunciando o papel que a Globo tem tido, assim como teve no Golpe de 64 com a ditadura militar porque ela apoiou, ela publicizou, estimulou e ela tem feito coisa parecida agora, retirando diretos dos trabalhadores, estimulando a venda das riquezas do nosso país e estimulando a prisão do presidente Lula", disse um dos representantes dos manifestantes, Vítor Alcântara

17 de Abril de 2018 às 08:54 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

Bahia 247 - Cerca de 300 pessoas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a Frente Povo Sem Medo ocuparam a sede da Rede Bahia, afiliada da Globo, em Salvador (BA).

"Nós estamos fazendo esse dia de mobilização, denunciando o papel que a Globo tem tido, assim como teve no Golpe de 64 com a ditadura militar porque ela apoiou, ela publicizou, estimulou e ela tem feito coisa parecida agora, retirando diretos dos trabalhadores, estimulando a venda das riquezas do nosso país e estimulando a prisão do presidente Lula", disse um dos representantes dos manifestantes, Vítor Alcântara, ao Bahia Notícias.

Ainda segundo ele, a manifestação também marca o aniversário de dois anos do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e os 22 anos do massacre de Eldorado dos Carajás, quando 19 agricultores ligados ao MST foram mortos pela Polícia Militar do Pará.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/bahia247/351517/MST-ocupa-a-sede-da-Rede-Globo-na-Bahia.htm

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Datafolha desmente Folha: Lula é mesmo imbatível


Ricardo Stuckert

Vale sempre a pena, depois de divulgada qualquer pesquisa do DataFolha, procurar o site do próprio instituto para comparar com a dita cuja publicada no jornal do mesmo grupo.

O instituto busca manter um mínimo de credibilidade, enquanto o jornal tornou-se no que todos vimos ao longo dos anos.

Não há jornalismo nem preocupação com a notícia. Na luta política em curso no país, o que interessa é liquidar Lula, o PT e a esquerda.

Dane-se o jornalismo.

Chega a ser hilário. Veja a manchete da Folha do domingo, ao anunciar a pesquisa: "Prisão enfraquece Lula e põe Marina perto de Bolsonaro". Veja a manchete do site do Instituto na manhã desta segunda, ao apresentar a íntegra da pesquisa: "Preso, Lula mantém a liderança em disputa da Presidência".

Será que o DataFolha foi assaltado por perigosos lulistas? Não, acreditem. Qualquer pessoa abertamente simpática a Lula nas empresas dos Frias tem destino certo: a demissão. Ora, se hordas de petistas não tomaram a direção do Instituto, como se explica a manchetes do site do DataFolhas? Duas palavras: honestidade intelectual.

Outras informações que o jornal escondeu de você mas que é possível encontrar no relatório de pesquisa no site do DataFolha:

1. Lula é amado pelo povo. Entre os mais pobres (até 2 SM) ele tem 39% das intenções do voto.

2. Lula é odiado pelos ricos. Entre os mais ricos (mais de 10 sm) apenas 18% optam por ele -é possível imaginar que nos níveis de renda ainda mais altos o número vire pó, dada a curva dos mais pobres aos mais ricos.

3. O racismo explícito na escolha: a curva da intenção de votos é impressionante: dentre os brancos e brancas, Lula tem 20%; dentre os que se declaram como pardos e pardas, 35%; pretos e pretas, 34%; amarelos e amarelas, 34%; e entre os indígenas, incríveis 48%.

4. Lula lidera em todas as regiões do país, exceto no Centro-Oeste, onde empata com Bolsonaro: 23% no Sudeste, 23% no Sul, 50% no Nordeste, 34% no Norte e 23% no Centro-Oeste (Bolsonaro tem 24%)

5. Lula lidera nas regiões metropolitanas, no interior e no litoral; nos municípios de todos os portes. Nas capitais e regiões metropolitanas tem 29%; no interior, 32%. Nos municípios até 50 mil habitantes 34%; de 50 mil a 200 mil, 35%; de 200 mil a 500 mil, 25%; nos de mais de 500 mil habitantes, 27%. Cai por terra a tese de que a candidatura de Lula seria "dos grotões". Tantos nas capitais, regiões metropolitanas e municípios com mais de 500 mil habitantes, ele tem praticamente o dobro das intenções de voto do segundo colocado, Bolsonaro.

6. Lula lidera no Estado de São Paulo! No Estado onde o PT perde eleições desde 2002, Lula tem quase o dobro da intenções de voto de Alckmin (20% a 11%). O tucano é apenas o terceiro em seu próprio Estado, depois de Bolsonaro (14%).

7. A rejeição a Lula despenca! O número de eleitores que dizem não votar em Lula de jeito nenhum é de 36%. O número já está perto do índice da eleição de 2002 (33%); em 2016, chegou a 57% e, em dezembro passado, estava em 39%. A rejeição de Bolsonaro (31%) e Alckmin (29) começam a se aproximar da de Lula. O campeão da rejeição é Temer: 64%, o presidente mais impopular da história.

8. Nas projeções de segundo turno, uma lavada: Lula 48% a Bolsonaro 31%; Lula 48% a Alckmin 27%; Lula 46% a Marina 32%

9. O poder de transferência de Lula é enorme: 46% dos eleitores admitem votar num candidato indicado por ele. Para se ter uma ideia esse percentual cai a 31% no caso de uma indicação de FHC e a 12% no caso de Temer. Mais da metade (55%) dos mais pobres admitem votar num candidato apontado por Lula.

Não tem pra ninguém. Lula é imbatível mesmo, como mostra o DataFolha.

Não adiantaram horas e horas e horas de Jornal Nacional, páginas e páginas dos jornais e revistas, bytes e bytes dos portais e sites e blogs de direita, toda a sanha de Moro e dos ricos. Não adianta de nada as distorções e manipulações da Folha. Nada consegue derrubar Lula.

Precisaram colocá-lo Lula na cadeia e querem em breve impedi-lo de concorrer.

Os números, entretanto, mostram que o país não quer outro presidente que não seja Lula.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/blog/91/351450/Datafolha-desmente-Folha-Lula-%C3%A9-mesmo-imbat%C3%ADvel.htm

Quer morar perto da praia? veja a oportunidade

Vende-se um terreno de mil metros quadrados perto da Praia do Preá. Terreno plano e com energia. também tem outros. Interessados ligar 88 999210172 ou 88 988477189 e falar com Jacinto Pereira

domingo, 15 de abril de 2018

Opinião: EUA atacaram Síria porque não suportam derrota de 'seus' grupos terroristas

 

REUTERS / SANA

Para o analista político Basem Tajeldine, o ataque conjunto realizado neste sábado pelos EUA, Reino Unido e França contra a Síria teve lugar porque essas potências "não suportam a derrota" de "seus" grupos terroristas que operam em território sírio, onde os extremistas "praticamente foram eliminados"; ele avalia ainda que os Estados ocidentais, com ajuda de seus meios de comunicação, "são muito bons" em "construir 'shows' mediáticos e manipular a informação"

14 de Abril de 2018 às 19:15 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

Ouça este conteúdo 0:00 100% Audima

Sputnik - Especialista político explica que razões estão por trás do recente ataque lançado pelos EUA e seus aliados contra a Síria. O ataque conjunto realizado neste sábado pelos EUA, Reino Unido e França contra a Síria teve lugar porque essas potências ocidentais "não suportam a derrota" de "seus" grupos terroristas que operam em território sírio, onde os extremistas "praticamente foram eliminados", opina o analista político Basem Tajeldine.

O especialista supõe que o bombardeio contra Damasco "não é justificado" e "não há provas" do suposto ataque químico levado a cabo na semana passada na cidade síria de Douma (Ghouta Oriental) e que Washington e seus aliados usaram-no como pretexto para atacar o país árabe.

Ao mesmo tempo, ele afirma que os Estados ocidentais, com ajuda de seus meios de comunicação, "são muito bons" em "construir 'shows' mediáticos e manipular a informação", justificando, assim, sua agressão.

"A melhor explicação deste bombardeio é a reação desesperada dos EUA" que tentam "apoiar os grupos terroristas derrotados", violando o direito internacional e o raciocínio, afirmou.

'Falsos argumentos para justificar o ataque'

Tajeldine sublinha que o ataque aéreo contra Síria se realizou na véspera de a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) iniciar sua investigação sobre o suposto ataque químico na cidade síria de Douma.

EUA e seus aliados "déspotas" têm "estado utilizando falsos argumentos para agredir a Síria" e planejavam fazer com este país o que já fizeram com a Líbia e o Iraque, assegurou.

No entanto, o especialista político está seguro que eles "subestimaram" o apoio prestado a Damasco pelo Irão e pela Rússia, sendo que os EUA e seus aliados europeus não conseguiram atingir todos os alvos que planejavam afetar. 

Para concluir, o analista indica que a única forma como a Síria pode dissuadir e deter este tipo de agressões por parte de "assassinos" como o imperialismo é "armar-se como o fazem o Irã ou a Coreia do Norte, apesar das críticas que têm que enfrentar".

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/mundo/351254/Opini%C3%A3o-EUA-atacaram-S%C3%ADria-porque-n%C3%A3o-suportam-derrota-de-'seus'-grupos-terroristas.htm

Lula tem 31%, Bolsonaro, 15%, Marina, 10%, aponta pesquisa Datafolha para 2018


Pesquisa sobre a eleição presidencial de 2018 tem margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Instituto ouviu 4.194 eleitores entre 11 e 13 de abril.

Por G1

15/04/2018 00h18 Atualizado há 30 minutos

Uma pesquisa do Instituto Datafolha foi divulgada neste domingo (15) pelo jornal "Folha de S.Paulo" com índices de intenção de voto para a eleição presidencial de 2018. Foram feitas 4.194 entrevistas entre 11 e 13 de abril, em 227 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Veja os resultados dos 9 cenários pesquisados no 1º turno:

Cenário 1 (Se Lula for candidato, Temer ficar fora da eleição e o MDB lançar Meirelles):

  • Lula (PT): 31%
  • Jair Bolsonaro (PSL): 15%
  • Marina Silva (Rede): 10%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 8%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
  • Ciro Gomes (PDT): 5%
  • Alvaro Dias (Podemos): 3%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 1%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 0
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 13%
  • Não sabe: 3%

Cenário 1 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 de abril de 2018

<?XML:NAMESPACE PREFIX = "[default] http://www.w3.org/2000/svg" NS = "http://www.w3.org/2000/svg" />31311515101088665533221111111100000000131333Lula (PT)Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Joaquim Barbosa (PSB)Geraldo Alckmin (PSDB)Ciro Gomes (PDT)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Collor de Mello (PTC)Rodrigo Maia (DEM)Henrique Meirelles (MDB)Flávio Rocha (PRB)João Amoêdo (Novo)Paulo Rabello de Castro (PSC)Guilherme Boulos (PSOL)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe05101520253035

Joaquim Barbosa (PSB)
8

Fonte: Datafolha

Cenário 2 (Se Lula for candidato, Temer concorrer à reeleição e Meirelles não disputar):

  • Lula (PT): 30%
  • Jair Bolsonaro (PSL): 15%
  • Marina Silva (Rede): 10%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 8%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
  • Ciro Gomes (PDT): 5%
  • Alvaro Dias (Podemos): 3%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 1%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 1%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Michel Temer (MDB): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 0
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 14%
  • Não sabe: 2%

Cenário 2 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

30301515101088665533111111111111000000141422Lula (PT)Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Joaquim Barbosa (PSB)Geraldo Alckmin (PSDB)Ciro Gomes (PDT)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Collor de Mello (PTC)Rodrigo Maia (DEM)Michel Temer (MDB)Flávio Rocha (PRB)Paulo Rabello de Castro (PSC)João Amoêdo (Novo)Guilherme Boulos (PSOL)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe02,557,51012,51517,52022,52527,53032,5

Fonte: Datafolha

Cenário 3 (Se Lula for candidato, e Temer, Meirelles, Rodrigo Maia e Flávio Rocha ficarem fora da eleição):

  • Lula (PT): 31%
  • Jair Bolsonaro (PSL): 16%
  • Marina Silva (Rede): 10%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 8%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
  • Ciro Gomes (PDT): 5%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 13%
  • Não sabe: 2%

Cenário 3 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

31311616101088665544221111000000131322Lula (PT)Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Joaquim Barbosa (PSB)Geraldo Alckmin (PSDB)Ciro Gomes (PDT)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Collor de Mello (PTC)João Amoêdo (Novo)Paulo Rabello de Castro (PSC)Guilherme Boulos (PSOL)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe05101520253035

Fonte: Datafolha

Cenário 4 (Se o PT lançar Fernando Haddad no lugar de Lula, Temer ficar fora da eleição e o MDB lançar Meirelles):

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 15%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
  • Alvaro Dias (Podemos): 5%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Haddad (PT): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 23%
  • Não sabe: 3%

Cenário 4 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

171715159999775522222211111111000000232333Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Ciro Gomes (PDT)Joaquim Barbosa (PSB)Geraldo Alckmin (PSDB)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Haddad (PT)Fernando Collor de Mello (PTC)Rodrigo Maia (DEM)Flávio Rocha (PRB)Henrique Meirelles (MDB)João Amoêdo (Novo)Paulo Rabello de Castro (PSC)Guilherme Boulos (PSOL)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe02,557,51012,51517,52022,525

Fonte: Datafolha

Cenário 5 (Se o PT lançar Fernando Haddad no lugar de Lula, Temer concorrer à reeleição e Meirelles não disputar):

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 15%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 9%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • Fernando Haddad (PT): 2%
  • Michel Temer (MDB): 2%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 24%
  • Não sabe: 4%

Cenário 5 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

171715159999774422222222111111110000242444Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Joaquim Barbosa (PSB)Ciro Gomes (PDT)Geraldo Alckmin (PSDB)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Collor de Mello (PTC)Fernando Haddad (PT)Michel Temer (MDB)Rodrigo Maia (DEM)Flávio Rocha (PRB)João Amoêdo (Novo)Guilherme Boulos (PSOL)Paulo Rabello de Castro (PSC)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe02,557,51012,51517,52022,52527,5

Fonte: Datafolha

Cenário 6 (Se o PT lançar Fernando Haddad no lugar de Lula, e Temer, Meirelles, Rodrigo Maia e Flávio Rocha ficarem fora da eleição):

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 15%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 10%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
  • Alvaro Dias (Podemos): 5%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 3%
  • Fernando Haddad (PT): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 1%
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 23%
  • Não sabe: 4%

Cenário 6 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

17171515101099885533222211111100232344Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Joaquim Barbosa (PSB)Ciro Gomes (PDT)Geraldo Alckmin (PSDB)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Haddad (PT)Fernando Collor de Mello (PTC)João Amoêdo (Novo)Guilherme Boulos (PSOL)Paulo Rabello de Castro (PSC)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe02,557,51012,51517,52022,525

Marina Silva (Rede)
15

Fonte: Datafolha

Cenário 7 (Se o PT lançar Jaques Wagner no lugar de Lula, Temer ficar fora da eleição e o MDB lançar Meirelles):

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 15%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 9%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 3%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • Jaques Wagner (PT): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 23%
  • Não sabe: 4%

Cenário 7 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

171715159999884433221111111111110000232344Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)oaquim Barbosa (PSB)Ciro Gomes (PDT)Geraldo Alckmin (PSDB)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Collor de Mello (PTC)Rodrigo Maia (DEM)Henrique Meirelles (MDB)Jaques Wagner (PT)Flávio Rocha (PRB)João Amoêdo (Novo)Guilherme Boulos (PSOL)Paulo Rabello de Castro (PSC)Guilherme Afif Domingos (PSD)Branco/NuloNão sabe02,557,51012,51517,52022,525

Jair Bolsonaro (PSL)
17

Fonte: Datafolha

Cenário 8 (Se o PT lançar Jaques Wagner no lugar de Lula, Temer concorrer à reeleição e Meirelles não disputar):

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 15%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 9%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Michel Temer (MDB): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • Jaques Wagner (PT): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 23%
  • Não sabe: 3%

Cenário 8 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

171715159999774422221111111111000000232344Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Joaquim Barbosa (PSB)Ciro Gomes (PDT)Geraldo Alckmin (PSDB)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Collor de Mello (PTC)Rodrigo Maia (DEM)Michel Temer (MDB)Flávio Rocha (PRB)Jaques Wagner (PT)João Amoêdo (Novo)Paulo Rabello de Castro (PSC)Guilherme Boulos (PSOL)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe02,557,51012,51517,52022,525

Fonte: Datafolha

Cenário 9 (Se o PT e Temer ficarem fora da eleição):

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 16%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 9%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 23%
  • Não sabe: 3%

Cenário 9 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

1717161699998844222211111111110000232333Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Joaquim Barbosa (PSB)Ciro Gomes (PDT)Geraldo Alckmin (PSDB)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Collor de Mello (PTC)Henrique Meirelles (MDB)Flávio Rocha (PRB)Rodrigo Maia (DEM)Guilherme Boulos (PSOL)João Amoêdo (Novo)Paulo Rabello de Castro (PSC)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe02,557,51012,51517,52022,525

Fonte: Datafolha

Cenários pesquisados para o 2º turno:

Cenário 1 (se Lula for candidato e chegar ao 2º turno):

  • Lula (PT): 48%
  • Jair Bolsonaro (PSL): 31%
  • Branco/nulo: 19%
  • Não sabe: 1%

Cenário 2 (se Lula for candidato e chegar ao 2º turno):

  • Lula (PT): 48%
  • Alckmin (PSDB): 27%
  • Em branco/Nulo: 23%
  • Não sabe: 1%

Cenário 3 (se Lula for candidato e chegar ao 2º turno):

  • Lula (PT): 46%
  • Marina (Rede): 32%
  • Em branco/Nulo: 21%
  • Não sabe: 1%

Cenário 4 (se o PT lançar Fernando Haddad no lugar de Lula):

  • Bolsonaro (PSL): 37%
  • Haddad (PT): 26%
  • Em branco/Nulo: 33%
  • Não sabe: 4%

Cenário 5 (se o PT lançar Fernando Haddad no lugar de Lula):

  • Alckmin (PSDB): 37%
  • Haddad (PT): 21%
  • Em branco/Nulo: 38%
  • Não sabe: 3%

Cenário 6 (se o PT lançar Jaques Wagner no lugar de Lula):

  • Bolsonaro (PSL): 39%
  • Jaques (PT): 23%
  • Em branco/Nulo: 35%
  • Não sabe: 3%

Cenário 7 (se o PT lançar Jaques Wagner no lugar de Lula):

  • Alckmin (PSDB): 41%
  • Jaques (PT): 17%
  • Em branco/Nulo: 39%
  • Não sabe: 4%

Cenário 8 (se Marina chegar ao 2º turno):

  • Marina (Rede): 44%
  • Bolsonaro (PSL): 31%
  • Em branco/Nulo: 23%
  • Não sabe: 2%

Cenário 9 (se Marina chegar ao 2º turno):

  • Marina (Rede): 44%
  • Alckmin (PSDB): 27%
  • Em branco/Nulo: 27%
  • Não sabe: 2%

Cenário 10 (se Ciro chegar ao 2º turno):

  • Ciro (PDT): 35%
  • Bolsonaro (PSL): 35%
  • Em branco/Nulo: 28%
  • Não sabe: 3%

Cenário 11 (se Ciro chegar ao 2º turno):

  • Ciro (PDT): 32%
  • Alckmin (PSDB): 32%
  • Em branco/Nulo: 33%
  • Não sabe: 3%

Cenário 12 (se a esquerda ficar de fora do 2º turno):

sábado, 14 de abril de 2018

48ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CBH-Acaraú


Cruz. Nesta quinta-feira, 12 de abril, aconteceu a 48ª Reunião Ordinária do Comitê de Bacia Hidrográfica do Acaraú-CE, na Escola Estadual de Educação Profissional Marta Maria Giffoni de Sousa, em Acaraú, com a seguinte pauta:

a) Fórum Mundial da Água - João Marcelo;

b) Balanço Financeiro da COGERH - Cibele Holanda;

c) Situação Hídrica dos açudes - Patrícia;

d) Reforma do Regimento do Comitê – Márcia;

e) Informações sobre o Pro-comitê, Aprovação da Ata da 47ª Reunião do CBH-Acaraú, Revitalização das Nascentes do Rio Acaraú etc.

O Presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Acaraú, João Marcelo fez uma exposição dos temas debatidos no 8º Fórum Mundial da Água em Brasília, de 18 a 23 de março, e relatou sobre experiências exitosas com relação a necessidade de economia de água e, principalmente, sobre a situação mundial relatada pelos 170 países participantes do evento, que pela primeira vez aconteceu a América Latina, com a temática central “Compartilhando Água”. A ordem mundial é o uso sustentável e racional da água. Para isto, muitas propostas foram apresentadas pelos participantes do Fórum.

Paralelo ao evento, aconteceu o Fórum Alternativo da Água coordenado pelos movimentos sociais que contou com 7.000 participantes.

Patrícia, da COGERH-Sobral, apresentou a situação dos 15 reservatórios da Bacia do Acaraú que são monitorados pela COGERH que já receberam um bom aporte de água, sendo que os açudes Acaraú-Mirim e São Vicente já estão sangrando.

Cibele Holanda, da COGERH-Fortaleza, apresentou o demonstrativo do balanço financeiro da COGERH, com resultados positivos para o ano de 2017. Explicou a origem dos recursos e como tinham sido aplicados.

Foi criada uma Comissão de cinco membros para atualização do Regimento do Comitê de Bacia.

Márcia apresentou as normais legais para a renovação do regimento dos Comitês de Bacia

Participaram da Assembleia representante do DIBAU, Poder Público, COGERH, CAGECE, Sociedade Civil, Federação de Associações de Cruz, Secretários Municipais, alunos e professores de Ascola Marta Giffoni, Agropolo, etc.

As próximas reuniões acontecerão dias 25, no CVT de Acaraú para a realização do Seminário sobre a renovação do Comitê de Bacia do Coreaú, dia 26, reunião do Comitê de Bacia do Coreaú em Jijoca de Jericoacoara e dia 13 de junho, Congresso de Renovação do Comitê de Bacia do Coreaú em Sobral.

Dr. Lima

Membro do CBH-Acaraú

Radialista/Presidente da FAC